Energia elétrica rural cresce com o trabalho do setor de agricultura

Publicado em 16/09/2018 - cidade - Da Redação

Energia elétrica rural cresce com o trabalho do setor de agricultura

Andréia de Fátima Silva, diretora do Departamento Municipal de Agricultura em Muzambinho, relatou o bom andamento do trabalho no setor. Falou, inclusive, da ampla atuação para levar energia elétrica às propriedades rurais.

NOVO DESAFIO

Andreia Silva tem vasta experiência na área sindical, inclusive como diretora da FETAEMG - Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais. Assim, confessou sua surpresa ao receber o convite do atual prefeito para assumir o setor de agricultura do município. Até porque não havia este compromisso durante a campanha eleitoral. No início de janeiro de 2017, aceitou este novo desafio na vida profissional e política. Tem uma grande experiência rural, pois nasceu e foi criada na roça, sendo sabedora das dificuldades. Por fim, trabalhando no movimento sindical, adquiriu muitos conhecimentos.

ENERGIA ELÉTRICA RURAL

A diretora relata que já havia trabalhado muito no programa Luz para Todos em Muzambinho e também na região. Assim, logo que assumiu o Departamento de Agricultura, se deparou com os produtores enfrentando muitas dificuldades para colocar energia elétrica nas suas propriedades. Hoje, as famílias estão construindo novas casas na zona rural de Muzambinho, gerando a demanda de energia elétrica. Com isso, o departamento municipal de Agricultura buscou o apoio de representantes da Cemig na região. Tudo começou com uma moradora (Maria de Lourdes Cipula - Córrego da Prata) e hoje são mais de 100 projetos encaminhados para novas ligações, extensão de rede e aumento de carga. Vários produtores já conseguiram trocar seus transformadores, sendo na grande maioria de forma gratuita. Considerando os projetos já aprovados de forma gratuita, o valor supera R$ 200 mil. Já os valores com cobrança não passam de R$ 10 mil.

MAIS GENÉTICA

O programa de melhoramento genético da pecuária leiteira teve o primeiro nascimento de um bezerro no município de Muzambinho, exatamente na propriedade do Sr. Geraldo Orlando, no bairro Patrimônio. Andréia valorizou o programa estadual, que acontece em parceria com a Emater. Relatou que atualmente a prefeitura conta com dois veterinários contratados, que auxiliam neste programa fazendo as inseminações de forma gratuita. A própria diretora revelou que participou do curso e também realiza inseminações. A expectativa é de muitos outros “nascimentos de bezerros” até o final do ano. 

CAMPUS MUZAMBINHO

A liderança confirmou as parcerias importantes entre o município e a instituição de ensino. Tanto na área do leite (através do Prof. Marcelo Rosa), quanto no setor do café (através do Prof. José Marcos). No momento, está sendo realizado o 4º Concurso de Qualidade do Café. Também já foram ministradas muitas palestras, inclusive na zona rural, além de Dia de Campo e outras iniciativas. O relacionamento foi muito positivo com o então diretor Prof. Luiz Carlos Machado Rodrigues, sendo que a abertura continua na gestão do atual diretor Prof. Renato Aparecido de Souza.

VALOR DA EMATER

Andréia relatou que a empresa de extensão rural é um órgão muito importante nos municípios, principalmente para a agricultura familiar que não tem condições de pagar por uma assistência técnica. A diretora revelou que assumiu o cargo e encontrou a Emater sem convênio com o município e a prefeitura tinha dívidas com o órgão. Isto porque o município repassa um valor mensal para a permanência do escritório na cidade. Diante da situação encontrada, o prefeito Sérgio Esquilo renovou este convênio e ampliou o serviço prestado. Atualmente, o município conta com quatro profissionais (técnicos Gilson, Marquinho, Clovis e agrônomo Rovilson). A dirigente também destacou o alto valor do PRONAF no município, viabilizado através do trabalho da Emater.

SERVIÇO DE INSPEÇÃO MUNICIPAL

A diretora explicou que o SIM surgiu para facilitar o trabalho de regularização dos estabelecimentos comerciais e produtores de Muzambinho. Isto porque todo estabelecimento que transforma o alimento de origem animal deve ter o registro de inspeção municipal, estadual ou federal. A veterinária Sônia Bueno tem grande experiência e presta um excelente trabalho de orientação.