Levantamento mantém Poços com baixo risco de infestação do Aedes

Publicado em 18/01/2018 - saude - Da Redação

Levantamento mantém Poços com baixo risco de infestação do Aedes

Entre os dias 08 e 12 de janeiro, os agentes de endemias percorreram cerca de 3.500 imóveis, para a realização do LIRAa - Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Mosquito Aedes aegypti. A pesquisa amostral, realizada três vezes por ano, nos meses de: janeiro, março e outubro, tem o objetivo de nortear as ações de prevenção e de combate do mosquito transmissor de dengue, zica e chikungunya.

No trabalho, os agentes visitam casas em quarteirões escolhidos por meio de sorteio, para verificar a existência de focos positivos do mosquito. O material coletado é levado para o laboratório de entomologia da Vigilância Ambiental na Secretaria Municipal de Saúde, para análise.

O resultado da pesquisa feita este mês, mantém Poços abaixo de 1% no índice de classificação do Ministério da Saúde, faixa considerada com baixo risco de epidemia. "Os últimos levantamentos feitos, no ano passado, já haviam confirmado este índice para Poços. Embora haja baixo risco, o monitoramento é fundamental para manter esta situação. O LIRAa é um indicador do grau de infestação, para saber onde o mosquito está distribuído e como ele está distribuído”, comentou Jorge Miguel Ferreira do Lago, coordenador da Vigilância Ambiental.

Para a realização do LIRAa, o município é dividido em sete regiões, o que permite verificar qual área da cidade tem maior ou menor risco e assim direcionar as ações da Vigilância Ambiental. Na suspeita de possíveis focos, os agentes já fazem a coleta para a análise e a eliminação imediata do criadouro. Nesta edição do LIRAa, 34 focos positivos foram encontrados. “Neste levantamento nós identificamos as regiões central e centro-sul com maiores riscos de infestação. Baseado nisso, o mutirão a ser realizado no dia 27, dentro da iniciativa regional da EPTV, será no bairro São José”, adiantou Jorge Miguel.

O próximo LIRAa será em março. Importante lembrar que os agentes de endemias sempre trabalham uniformizados e com identificação. Em caso de dúvidas ou de denúncias de possíveis criadouros do mosquito, a população pode entrar em contato com a Ouvidoria Municipal da Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, pelo 0800-283-0324, com ligação gratuita.

“Nossa equipe de saúde está nas ruas, nas casas e no laboratório, na realização de um trabalho primordial e valioso, que visa a prevenção. Nós precisamos da ajuda, da colaboração e da participação da população, para que a gente continue tendo estes resultados satisfatórios”, afirmou o secretário de Saúde, Carlos Mosconi.